Boeing anuncia fabricação de avião hipersônico

A Boeing revelou o seu plano de fabricar uma aeronave hipersônica, que deverá voar em uma velocidade recorde de mais de 6.125 quilômetros por hora, o que equivale a cinco vezes a velocidade que o som atinge. Um dos maiores aviões fabricados pela empresa, o Boeing 737, consegue alcançar uma velocidade máxima de cerca de 830 quilômetros por hora. Esse anúncio foi feito depois que a Boeing no ano passado, perdeu para a  sua concorrente Airbus  em número de vendas de aviões.

Se esse avião da Boeing conseguir apresentar mesmo, uma velocidade igual à que a empresa afirmou que ele vai ser capaz de voar, a viagem do Japão para o Brasil por exemplo, poderia levar apenas três horas. Mas o objetivo da aeronave não vai ser voltada para o transporte de passageiros, ela será fabricada para atender objetivos militares.

Segundo a revista Aviation Week, para a aeronave conseguir chegar na velocidade proposta, ela vai precisar ter dois modelos de propulsão. Primeiramente ela utilizará uma turbina a jato tradicional, para conseguir uma aceleração capaz de levar o jato a uma velocidade de três vezes a que é alcançada pelo som. A partir daí essas turbinas vão condensar o ar que as atravessa, e com o uso feito de combustível, vai “explodi-lo”. Como consequência desse processo o ar quente foge por trás da turbina, fazendo com que a aeronave alcance uma velocidade mais alta.

Depois que o avião alcança a velocidade esperada, o sistema de propulsão deve ser trocado para outro conhecido como “scramjet”. Nesse caso o ar circula em uma velocidade maior que a do som, o que vai fazer com que o avião apresente uma aceleração ainda maior do que antes.

Na hora de descer para o pouso, o sistema terá que ser trocado de novo para fazer a redução da velocidade. O sistema vai precisar ter uma propulsão diferente, utilizando as turbinas adequadas para esse fim.

Segundo ainda a revista, a empresa já estabeleceu um cronograma para a evolução do projeto do avião e a estimativa é de que a primeira aeronave, só esteja pronta para a realização de testes em 2020.