Estimativas apontam crescimento de shoppings centers na América

Atualmente, a América Latina possui aproximadamente 1,9 mil shoppings espalhados pelos países que compõe a região. Embora o número já seja grande, as estimativas apontam para um crescimento ainda maior nos próximos anos, uma tendência que vai em contrapartida dos Estados Unidos, que vem apresentando uma redução gradual da quantidade de shoppings no país.

Somente nos últimos 10 anos, esse setor de comércio teve um aumento médio de 5% a cada ano, esse número é equivalente a um total de 100 novos empreendimentos lançados por ano. Os dados foram adquiridos de um estudo realizado pela Lizan Retail Advisors, uma empresa de consultoria americana. Para o estudo, a empresa considerou os centros comerciais que são alugados e possuem mais de 10 mil m².

Em 2017, o setor apresentou uma leve desaceleração em relação ao crescimento anual, mas ainda demonstra um ótimo desempenho em toda a América Latina, que pode estar preste a apresentar seu melhor desempenho nos últimos 10 anos.

O levantamento ainda apontou que o Brasil está classificado como o segundo país da América Latina a ter mais centros comerciais ligados ao setor, com cerca de 600 empreendimentos, ficando atrás do México, que possui cerca de 650.

A Abrasce“Associação Brasileira de Shopping Centers”, revelou que há uma previsão de que o país abra aproximadamente 30 centros comerciais até o final de 2018. A associação ainda prevê que esses novos empreendimentos que deverão ser inaugurados serão instalados em regiões longe dos centros metropolitanos, o que indica uma forte tendência de crescimento para o setor nas regiões mais afastadas do país. No ano passado, a Abrasce ainda revelou que o país teve um faturamento total de R$ 157,9 bilhões.

Contudo, as estimativa apontam que o México seguirá com a liderança em relação ao país com mais empreendimentos voltados para o setor até o ano de 2025. Neste ano em questão, o México deverá atingir um total de 760 shoppings instalados no país. As estimativas são do “Grupo de Inteligência de Mercado para a América Latina”, que responde ao ICSC – “Conselho Internacional de Centros Comerciais”.