Cartões de loja são os maiores causadores de inadimplência no país

O financiamento através de cartões de loja são os maiores causadores da inadimplência dos consumidores. Ao todo 80% das pessoas estão com o nome sujo devido às compras nesse tipo de cartão. Em 2016 esse índice era de 73% segundo dados de um levantamento realizado pelo SPC Brasil, o Serviço de Proteção ao Crédito junto da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas. Em segundo lugar estão os empréstimos em bancos e financeiras que lideraram o ranking no ano passado com 75% das inadimplências, que este ano está em 65%.

O ranking vem seguido dos cartões de crédito com 65%, o cheque especial 64%, o crediário 60%, cheques pré-datado 51%, financiamento de automóveis e motos 50%, crédito consignado 38%, financiamento residencial 27% e as mensalidades escolares 24%.

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, avalia que a economia brasileira vem dando sinais de melhora, porém a vida financeira dos brasileiros ainda não está em boas situações. Marcela diz que o desemprego está instável, porém elevado, e a renda vem sendo menor que nos anos que antecederam a crise. O brasileiro vem se deparando com as dificuldades de pagar as contas devido ao orçamento curto.” É preocupante que as dívidas com bancos se posicionem entre os primeiros colocados, pois a incidência de juros elevados por atraso fazem essas dívidas aumentarem rapidamente, dificultando assim o pagamento”, explica Kawauti.

O estudo também mostrou que os brasileiros vêm fazendo dívidas sem ter liquidado as que já possuíam. As compras feitas em carnê e crediários são as que mais cresceram. A inadimplência de um ano foi de 11% para 21% e os cartões de crédito expandiram de 40% para 48%.

Nas dívidas com contratação de serviço, a telefonia foi a que mais teve alta com 53%, um crescimento de 11% na comparação de 2016 para 2017. A TV por assinatura e internet teve um crescimento de 33% para 44%. Isso mostra que as pessoas estão priorizando o pagamento de contas mais importantes como a água e a luz.

Um quarto das pessoas endividadas pertencem a classe alta, 40% possuem ensino superior, sendo 10% desse total pessoas pós-graduadas. A média de inadimplência de cada brasileiro com três dívidas acumuladas chega a R$ 8 mil reais.