3 dicas simples para otimizar o seu orçamento e sair da inadimplência

Diante de uma economia instável, o brasileiro precisa controlar seus gastos e garantir a saúde financeira, seja pessoal ou da empresa. Não por acaso, as dívidas estão entre as principais preocupações do dia a dia. Segundo o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 69% das pessoas inadimplentes sentem ansiedade.

Mas melhorar as finanças pessoais ou de um empreeendimento não é coisa de outro mundo. Com algumas ações simples, já é possível otimizar o orçamento mensal.

A primeira ação a ser tomada consiste em reservar um dia da semana para planejar o orçamento. Por exemplo, com um planilha podem ser incluídos os gastos, as dívidas, eventuais contratempos e também as receitas. Dessa maneira, tem-se uma visão panorâmica das movimentações financeiras e dos valores de cada tipo de gasto ou receita.

Outra solução igualmente válida corresponde aos aplicativos de dispositivos móveis. Existem diversas opções que auxiliam diariamente no acompanhamento das finanças. Um exemplo de aplicativo brasileiro é o Guia Bolso, que possui várias funcionalidades tais como consultar CPF, analisar empréstimos e traçar metas financeiras.

A segunda dica para otimizar o orçamento é automatizar pagamentos. Numa rotina atribulada, é comum esquecer de pagar as contas e muitas vezes o atraso envolve multas salgadas. Nesse sentido, automatizar o pagamento de despesas fixas é uma excelente alternativa para deixar de se preocupar com prazos. Ao delegar esta tarefa para o seu banco, não haverá mais o problema de esquecer. As contas serão automaticamente pagas, garantindo a tranquilidade de ficar bem longe da inadimplência.

Também é interessante automatizar a poupança. Assim, todo mês em um dia definido, parte da sua receita seria transferida para a aplicação e renderia ao longo do tempo.

Finalmente, a terceira dica está relacionada à forma de pagamento. Um dos problemas que levam ao desequilíbrio do orçamento é confiar no limite do cartão e fazer contas por impulso. No entanto, a fatura do cartão pode aumentar de tal maneira que nos meses seguintes não seja possível pagá-la. Em vista disso, realizar compras à vista constitui uma maneira de evitar tal situação. Esta estratégia força o consumidor a comprar apenas quando tiver dinheiro suficiente e também evita ter gastos maiores que as despesas.