Luiz Carlos Trabuco Cappi e Lázaro Brandão falam sobre os desafios da nova gestão do Banco Bradesco

Resultado de imagem para Luiz Carlos Trabuco Cappi Bradesco
Luiz Carlos Trabuco Cappi

Luiz Carlos Trabuco Cappi deixará a presidência executiva do Banco Bradesco até março do ano que vem. Ele foi nomeado, no último dia 10 de outubro, e já ocupa a cadeira de presidente do conselho de administração da instituição – presidido, até então, por Lázaro de Mello Brandão que, depois de 27 anos no posto, renunciou ao cargo. De acordo com o regulamento da organização, no entanto, o presidente executivo não pode acumular dois cargos – bem por isso, um novo membro, ainda não definido, deve ser eleito ainda no primeiro trimestre de 2018.

Para Luiz Carlos Trabuco Cappi, no entanto, o próximo presidente executivo terá alguns desafios pela frente – principalmente, no que se refere à “alfabetização” dos clientes que não estão habituados ao ambiente digital. “Esse é o nosso grande desafio. Nós temos 14 milhões, dos 27 milhões de clientes, que fazem transações digitais. Os outros vão ter de ser alfabetizados”, sobressaiu o executivo.

Lázaro Brandão acrescenta que se de um lado as trocas de moeda foram o principal desafio da sua gestão, agora quem trará os desafios à empresa fundada por Amador Aguiar é a tecnologia. “Vai diminuir o que se exercita hoje através da rede de agências […]. [A digitalização] vai ganhar corpo, indiscutivelmente. É um desafio de médio prazo”, ressaltou o executivo.

A tecnologia e as pessoas são os pilares de uma instituição financeira, completou Luiz Carlos Trabuco Cappi. “Tecnologia sem olhar para as pessoas é lugar comum, só processamento de dados. Se eu digitalizar o banco sem foco no cliente, é coisa do passado”.  Para ele, celular e mobilidade estão no eixo principal dessa questão relacionada à “alfabetização digital”.

Em junho deste ano, para fazer frente ao avanço das populares fintechs – ou seja, Startups que oferecem serviços financeiros que se diferenciam pelas facilidades proporcionadas pela tecnologia – e também para conseguir atingir um público mais jovem, o Bradesco lançou um banco digital chamado Next. “Nosso investimento no Next foi ter um banco 100% digital para capturar uma geração que quer se relacionar de forma diferente com o banco”, frisou Luiz Carlos Trabuco Cappi.

Bom, trabalho é o que não vai faltar para a nova organização administrativa da instituição – que precisa entregar ao Banco Central o nome do novo presidente executivo 30 dias antes da assembleia que acontece no próximo mês de março. Luiz Carlos Trabuco Cappi , além de presidente executivo, ocupava também a posição de vice-presidente do conselho de administração – para esse posto, entretanto, o sucessor já está definido. A vaga foi preenchida por Carlos Alberto Rodrigues Guilherme, que, assim como Trabuco e Brandão, já tem “estrada” na instituição fundada por Amador Aguiar – ele começou a trabalhar no Banco Bradesco em dezembro de 1957, aos 13 anos de idade.