Os investidores obtêm ações europeias apesar do aumento do euro

O euro se fortaleceu em relação ao dólar em questões geopolíticas que representam riscos para empresas na Europa à medida que seus produtos se tornam mais caros no exterior.

O desempenho das empresas europeias, o reduzido risco político e o impulso econômico convenceram os investidores de um modo geral.

A paisagem na Europa está mudando, mas investir em empresas europeias não é exagerado, disseram analistas.

O euro se fortaleceu em relação ao dólar, aumentando para mais de 14% desde o início de 2017. Embora alguns analistas tenham medo de uma correção de mercado se a moeda comum continuar subindo, muitos operadores do mercado acreditam que as ações europeias ainda têm muito a oferecer.

“Nós gostamos de ações europeias”, disse Nandini Ramakrishnan, estrategista de mercado global da JP Morgan Asset Management. Nandini também diz que apesar de reconhecer os riscos na Europa, incluindo um euro maior e eleições na Itália no próximo ano, os investimentos em ações europeias é confiável devido ao atual cenário de crescimento.

“Pela primeira vez em vários anos, os ganhos de capital europeu estão aumentando ao longo deste ano em vez de diminuir e o maior argumento técnico para isso é o fato de que 60 bilhões de euros (US$ 72,29 bilhões) saíram das ações europeias nos últimos dois anos, 20 bilhões de euros estão de volta, ainda há 40 bilhões de euros esperando na margem”, explica Nandini.

As empresas europeias reportaram um crescimento de 25% no primeiro trimestre de 2017. Além disso, o Stoxx-600 está em ascensão desde o início do ano em cerca de 1,7%, já que os investidores mudaram suas posições dos EUA para uma Europa mais politicamente correta. À medida que o calendário eleitoral na Europa se liberou e os riscos políticos se dissiparam, os gerentes de bancos reuniram-se para os estoques europeus em um momento em que a direção política nos EUA ficou pouco clara.

Ao mesmo tempo, a economia europeia vem crescendo e mostrando sinais de recuperação. Os dados oficiais do escritório de estatísticas europeias mostraram no início deste mês que a zona do euro cresceu a um ritmo de 0,6% no segundo trimestre do ano, depois de registrar um crescimento de 0,5% no primeiro trimestre.