Agricultura biológica Europeia tem uma explosão na produção

Segundo o escritório europeu de estatísticas, Eurostar, o aumento de cultivos biológicos na UE teve aumento de 21% com 11 milhões de hectares em 2015 contra 9 milhões em 2010.

Em busca de alimentos cada vez mais saudáveis os produtos biológicos vão de vento em poupa na Europa. Entre os países do Norte e Sul, ante a pressão de distribuição grandiosa, a agricultura ecológica na Europa vem buscando seu lugar no sistema agroalimentar no mundo com desafios de prover alimentos de 9 bilhões de pessoas em 2050.

As estatísticas europeias feitas em 2015 mostrou que o consumo de produtos biológico foi de 28 bilhões de euros no ano e 70% deste gasto vinha de países que eram a França, Reino Unido e Itália. Os dinamarqueses foram os que mais compraram esses produtos chegando a 8,4%, a Austrália 8% e a Suécia 7,7% no mesmo ano.

O primeiro mercado biológico da Europa é a Alemanha, que conta com um gasto quatro vezes maior nos últimos 15 anos chegando a 8 bilhões de euros de volume de negócios em 2015. Isso equivale a 5% do consumo da alimentação no país.

A grande maioria de produtos ecológicos são vendidos em comércios com grande distribuição na Alemanha, e o consumo de bio vem se desenvolvendo cada vez mais rápido. Os tomates orgânicos têm 80% de procedência na Espanha e Itália e os pimentões orgânicos 90%.

A suécia é o mercado bio mais dinâmico da Europa e teve 38% de progresso em 2014 e em 2015 com 39%, equivalentes a 2 bilhões de euros.

Estudos foram realizados pelo Instituto Sueco de Pesquisa Ambiental de diferentes formas o que ajudou no entusiasmo em questão de saúde após os escândalos alimentares dos últimos anos, onde um deles apontou a diminuição de pesticidas na urina de uma família inteira devido a alimentação bio dos últimos anos.

O cultivo biológico na UE teve aumento de 21% em 5 anos com até 11 milhões de hectares em 2015 e 2010. Com exceção do Reino Unido e Holanda todos os países avançaram na produção bio.

A Alemanha, Itália e Espanha aumentaram suas superfícies de produção de cerais em aproximadamente 200 mil hectares cada uma e as leguminosas estão e 68 hectares na França, 39 mil hectares na Espanha e 37 mil hectares na Itália.

As hortaliças na Polônia possuem cerca de 41 mil hectares sendo o primeiro país no ranking de produção, e além de ser o maior produtor de morangos bio com quase 3 mil hectares em 2015 na Europa. Os cítricos, azeitonas e vinhos não ficam atrás nessa produção bio e também tiveram um grande aumento de produção, o que mostra que os Europeus estão cada dia mais preocupados com a saúde de suas famílias.