Flavio Maluf reporta dados sobre o crescimento das franquias no 1º trimestre

Embora o número de lojas franqueadas não tenha aumentado significativamente no mesmo período, o faturamento do setor de franquias no primeiro trimestre de 2017 cresceu 9,4% na comparação com o ano anterior. O montante total nos três primeiros meses deste ano ultrapassou os R$ 36 bilhões.

Principalmente em momentos de instabilidade econômica como os que o Brasil vem atravessando nos últimos três anos, aquelas pessoas que estão pensando em iniciar um empreendimento tendem a optarem por negócios que não demandem grandes investimentos. Nesse sentido, como noticia o empresário brasileiro Flavio Maluf, tornar-se um franqueado sempre parece uma boa alternativa, já que, para montar uma franquia, é necessário gastar bem menos do que seria se a opção fosse por uma empresa “convencional”.

Talvez por isso, o setor de franquias, apesar da crise, tem obtido ótimos resultados nos últimos anos. Os dados referentes ao primeiro trimestre de 2017, divulgados pela ABS (Associação Brasileira de Franchising) na quarta-feira, dia 10 de maio, corroboram esse bom momento do mercado de franquias.

Apenas de janeiro a março de 2017, o setor teve um faturamento de 36,89 bilhões de reais. Durante o mesmo período de 2016, o valor tinha sido de R$ 33,71 bilhões. Ou seja, em termos percentuais, o crescimento nominal do franchising brasileiro no primeiro trimestre de 2017 na comparação com o mesmo período do ano anterior foi de 9,4%, reporta Flavio Maluf. Por outro lado, o crescimento do número de lojas foi bem menor, apenas 1,3%. Com isso, o Brasil possui 142.673 unidades de franquias atualmente.

Em relação a essa disparidade entre o avanço do faturamento e a elevação da quantidade de lojas, o presidente da ABF, Altino Cristofoletti Junior, disse que isso é fruto da maior eficiência do mercado de franquias. Sendo que essa evolução nos resultados finais sem a necessidade do aumento significativo do número de franquias foi viabilizada por uma melhor capacitação dos colaborados e pelo aprimoramento dos processos das empresas franqueadoras e das unidades franqueadas.

Analisando os dados relativos ao crescimento das franquias de acordo com os segmentos, Flavio Maluf cita que o melhor resultado na comparação entre o primeiro trimestre deste ano e igual período de 2016 foi obtido por Hotelaria e Turismo, como uma elevação de 31%.

O segmento de Saúde, Beleza e Bem-estar foi o que obteve o segundo melhor desempenho, atingindo um crescimento de 17%. Com uma evolução de 16%, Limpeza e Conservação foi o segmento que teve o terceiro maior avanço no faturamento quando se confronta os dados dos primeiros três meses de 2017 com o mesmo período do ano passado, informa Flavio Maluf.

No que se refere à localização das franquias, a ABF divulgou que a rua, com 65,9%, é o local mais comumente utilizado. Os shoppings ocupam o segundo lugar, com 23%. Home Office (5,3%) e supermercados (3,6%) aparecem em seguida. O canal de vendas mais utilizado continua sendo as lojas, com 75,1%.

Flavio Maluf reporta ainda que a quantidade de redes que possuem franqueados com mais de uma loja também cresceu entre o primeiro trimestre de 2016 e igual período deste ano. Saiu de 68,5% para 74,5%. Vale destacar que algumas marcas não aceitam que um franqueado tenha mais de uma loja. Porém, a porcentagem de casos assim caiu de 1,4% no primeiro trimestre de 2016 para apenas 0,3% nos três meses iniciais deste ano.